Notícias

Negligência ou erro médico podem gerar um processo de danos morais?

Erro médico é a conduta profissional inadequada, que provoca danos à vida ou até mesmo a morte do paciente, e pode ocorrer devido à negligência, imperícia e imprudência. Veja o que significa cada um e se o caso pode resultar em processo por danos morais.

Negligência médica

É a omissão no cuidado médico, ou seja, é agir sem a atenção devida e não tomar as precauções necessárias, o que pode ser fatal. O descaso e a falta de cuidado podem ser observados com mais facilidade. Por exemplo, um cirurgião que esquece uma tesoura dentro do corpo paciente.

Imperícia médica

É executar determinado procedimento médico de forma errada. Isso ocorre muitas vezes, porque o médico não tem o conhecimento ou a prática necessária para realizá-lo. Quando um médico faz uma intubação errada, por exemplo. Essa falha técnica pode causar a morte ou trazer consequências ao paciente, como danos às cordas vocais.

Imprudência médica

Atitudes infundadas, precipitadas e sem cautela. O médico imprudente sabe do risco, ignora a ciência médica e ainda assim opta por agir erradamente. Dar alta antes da hora, por exemplo.

Erro médico gera processo judicial?

Quem se sentiu lesado ou acha que perdeu um parente por conta de um erro médico pode entrar com uma “Ação de Produção Antecipada de Provas”. Uma perícia técnica será feita para verificar se houve o erro e quais os danos causados. Caso seja comprovado, a vítima pode mover outro processo para solicitar a indenização por danos morais e até materiais.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco, será um prazer atendê-lo.

Compartilhar Notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print
Share on email
Open chat